Família Teló

Categoria: Família Teló

09. março 2018

Hora de brincar

Oi, pessoal!

Nesse vídeo eu quero mostrar para vocês um lugarzinho muito fofo aqui em casa: o cantinho de brincar da Melinda. Nesse espaço tem de tudo um pouco: o tapetinho dela, os livros e até um painel com figuras para brincar. Pensando nisso, que tal falarmos sobre as brincadeiras ideais para os primeiros meses dos pequenininhos?  Para entendermos melhor esse assunto, eu vou contar com a ajuda da psicóloga Dra. Roberta Alencar, que vai explicar um pouco dos jogos que auxiliam no desenvolvimento do bebê.

 

No primeiro mês de vida, a criança se conecta muito com a expressão facial dos pais. Dessa forma, caretas e gestos com as mãos são muito importantes nesse período e até mesmo ajudam no desenvolvimento da visão dos bebês. Com a Melinda não foi diferente.  Ela olhava para nós, tentando entender o que estava acontecendo, observando as nossas expressões, gestos, brincadeiras…  Mas eu sentia que também havia muito estímulo com os sons. Quando fazíamos barulho, ela observava e acompanhava de onde ele vinha, e essa fase foi muito legal.

 

Já no segundo mês, tudo fica mais intenso. Os pequenos começam a interagir, demonstrar reações e expressões, e suas mãos participam mais. Foi muito bonito quando a Melinda começou a querer alcançar objetos com as mãozinhas. Poder acompanhar essas descobertas e fazer parte desses momentos é realmente encantador.

 

Agora, no terceiro mês, todas essas reações ganham uma nova proporção. Percebi que os brinquedos com formas geométricas, detalhes, texturas e cores são muito estimulantes para os bebês. No vídeo que gravei a seguir, vou mostrar quais são esses brinquedos e de que forma minha pequena interage com eles.

 

 

Mão na massa

De acordo com a psicóloga, Dra. Roberta Alencar, as primeiras brincadeiras do bebê se dão na relação com os pais ou com os adultos cuidadores. A partir dos quatro meses, a criança pode e deve brincar no chão, onde terão um espaço maior. Sempre que possível, é interessante que os papais procurem brincar com os pequeninos.

 

Entregue objetos que forneçam estímulos sensoriais, como tecidos, cubos, chocalhos, mordedores e até livros de pano ou de plástico. Quando for brincar ao ar livre, leve um kit como o que fizemos para a Melinda: muita água, filtro solar e um pacote de fraldas BabyBoo, que vão garantir a diversão do seu pequeno sem preocupações. E à medida que o bebê cresce, as brincadeiras mais antigas podem continuar acontecendo. A regra é se divertir!

 

Até a próxima!

 

Veja também: A importância de estimular a criatividade dos bebês

 

14. fevereiro 2018

Frutas na alimentação do bebê