Fraldas Infantis BabyBoo  Blog

Família Teló

04. dezembro 2017

Cólica do bebê

Cólica do bebê

Oi, pessoal. Como vocês estão?

Hoje eu vim falar sobre um assunto que preocupa bastante, principalmente os papais e mamães de primeira viagem: a cólica do bebê.

Apesar de ser uma condição muito comum nos primeiros meses de vida, nós sempre ficamos apreensivos e torcendo para que eles não sintam essa dorzinha que incomoda tanto.

Toda mãe sabe quando o choro é de cólica, não é? Um chorinho ardido, contínuo e que aperta nossos corações. Por isso, vim dividir um pouco da minha experiência aqui com vocês.

As cólicas da Melinda

Na verdade, nossa princesa não teve muitos problemas com cólica, sentia apenas um leve desconforto e, logo que eu notava, tratava de colocar na barriguinha dela aquelas bolsinhas com ervas, que podem ser aquecidas no micro-ondas e proporcionam bastante alívio. Também tinha o cuidado de fazer massagens com movimentos circulares e leve pressão no abdômen da minha pequena.

Mas afinal, o que causam as cólicas?

As cólicas do bebê estão relacionadas à alimentação e ao estado emocional da mamãe durante o período de amamentação, ou com a imaturidade do intestino do neném. A questão é que é simplesmente a adaptação dos pequenos após deixarem o útero.

Normalmente as cólicas começam a aparecer com duas ou três semanas de vida. Muito cedo, não é? E misteriosamente elas desaparecem com três meses de idade, mas em alguns raros casos duram até o sexto mês.

Como aliviar as cólicas e diminuir o sofrimento dos bebês?

Eu procurei ajuda e o Dr. Daniel Becker, que é especialista no assunto, vai auxiliar a gente a entender melhor o que fazer quando as cólicas aparecem.

A primeira coisa a fazer quando o bebê apresentar os sintomas é aconchegá-lo com bastante carinho. Ele sente com muita facilidade as emoções que os pais transmitem e, por isso, é essencial manter a calma e passar tranquilidade para os pequenos nessa hora. Procure relaxar, fechando os olhos e respirando profundamente junto a seu filho.

Outras recomendações são massagens e calor local. Bolsas de água quente ou de ervas também ajudam a proporcionar alívio.

A sucção é outra maneira de diminuir os sintomas. Permita que quando sentir cólicas seu filho sugue o peito da mãe ou até mesmo o dedo do pai.

Tome muito cuidado com os remédios

Aqueles pozinhos com ervas que prometem milagres nada mais são que adoçantes artificiais e que não são recomendados aos bebês. O único efeito deles é promover a sucção da chupeta pelo intenso sabor doce e, consequentemente, a pausa momentânea do choro.

Em relação aos verdadeiros remédios, escolha os que são para gases ou os homeopáticos, mas siga sempre a recomendação do pediatra. A medicação por conta própria pode ser perigosa. Confira mais dicas no vídeo:

Existem também alguns alimentos que devem ser evitados pelas mamães que estão amamentando. São eles:

• Pimentão
• Cebola
• Rabanete
• Brócolis
• Tipos de couve
• Repolho
• Ovos
• Embutidos
• Amendoim
• Soja
• Nozes
• Milho
• Lentilha
• Ervilha
• Grão de bico
• Feijão

Espero ter ajudado vocês com as minhas experiências e as dicas do Dr. Daniel para que vocês tenham mais tranquilidade para lidar com as cólicas.

Se tiver alguma sugestão, não deixe de contar para a gente aqui nos comentários.

Obrigada. Um grande beijo e até a próxima!

Veja também: Quando nascem os primeiros dentinhos

A BabyBoo é uma linha de fraldas infantis da SEPAC, que procura levar mais conforto e segurança para seu bebê, todos os dias e em todas as fases.

Acesse nosso site: www.linhababyboo.com.br

1 comentário

Deixar um comentário